Publicidade

Em vídeo produzido para difusão do acervo do Museu “Mariano Procópio”, o historiador Sérgio Augusto Vicente destacou a análise feita sobre a formação de Pedro II (1825-1891) para assumir o trono como segundo imperador do Brasil, a partir de exercícios de caligrafia feitos por ele ainda criança.

O arquivo histórico do Museu possui cerca de 200 documentos pertencentes à família imperial brasileira. Tais itens são constantemente objetos de estudos pela equipe da instituição e pesquisadores de fora, para produção de trabalhos acadêmicos e artigos, por exemplo.

Além de Sérgio, a historiadora Priscila Pinheiro participou da análise dos exercícios de caligrafia, que gerou a publicação de um artigo na “Revista de História da Biblioteca Nacional”, contendo, no trabalho, os aspectos da formação de Pedro II na infância. Os documentos evidenciam a preocupação com o domínio de moral e ética voltadas a futuro chefe de Estado, com aprendizagem de outras línguas e estética da caligrafia, dentre outros conteúdos.

A rotina de estudos fazia parte de repertório de preocupações e habilidades que ele deveria dominar. O menino, cuja educação ficou nas mãos do Governo imperial durante sua infância, foi criado para ser imperador, e o gosto pelos estudos e conhecimentos em diferentes áreas continuou ao longo da vida do monarca.

Publicidade

O trabalho com essa coleção envolveu diferentes etapas. Não só a organização dos itens documentais, como também o acondicionamento desse tipo de acervo, de modo a preservar sua estrutura física. No vídeo, o historiador apresenta algumas peças utilizadas para preservação dos documentos, com materiais neutros e próprios na proteção de cada peça.

Além disso, ele destacou a abertura da instituição para pesquisas. Neste momento de pandemia, as solicitações de informações devem ser encaminhadas ao Departamento de Acervo Técnico e Ações Culturais (Datec), pelo e-mail maprocultural@pjf.mg.gov.br. O vídeo está disponível nos canais oficiais da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) e nas redes sociais do Museu.

Foto: Vinícius Ribeiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui