Publicidade

O prefeito Antônio Almas, acompanhado do secretário municipal de Saúde, Rodrigo Almeida, recebeu na tarde desta sexta-feira, 21, simbolicamente, 27 ventiladores mecânicos, doados pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). O ato foi selado durante solenidade na sede da Fiemg Regional Zona da Mata, no Bairro Industrial, em Juiz de Fora. A previsão é de que os equipamentos cheguem à cidade na primeira quinzena de setembro.

“Estamos vencendo essa situação porque estamos juntos”, ressaltou o prefeito Antônio Almas, que fez breve histórico, durante a solenidade, sobre a postura do Município frente à pandemia: “Em março, confirmamos o primeiro caso de coronavírus em Juiz de Fora. Naquele momento, nossa preocupação maior era o número de leitos de UTI (unidade de tratamento intensivo). Isso porque o cenário esperado, com base em estudos desenvolvidos por pesquisadores da cidade, era de que até 25 de junho teríamos mais de dez mil infectados, com cerca de 300 leitos de terapia intensiva ocupados. Não foi fácil tomar a decisão de fechar as atividades não essenciais, mas faz parte do meu exercício. Nesse período, conseguimos ampliar nossa oferta de leitos e não chegamos aos números projetados. Tenho que agradecer o trabalho e a parceria dos empresários de Minas Gerais. Hoje, em especial, à Fiemg, pela doação dos ventiladores mecânicos que vão dar maior robustez para o sistema de saúde público de Juiz de Fora”.

O presidente da Fiemg Regional Zona da Mata, Heveraldo Lima de Castro, afirmou, na abertura da solenidade, que Juiz de Fora é cidade-polo em uma macrorregião de saúde, e responsável pelo atendimento de cidadãos de diversos municípios do entorno. “Sendo assim”, completou ele, “acreditamos que essa doação vai colaborar com as ações de enfrentamento à pandemia”.

Segundo o presidente da Fiemg, Flávio Roscoe, o equipamento foi idealizado e produzido pela “Inspirar”, empresa Health Tech, que contou com suporte da federação. O aparelho foi criado “do zero”, com peças disponíveis no mercado, e já obteve licenciamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para além dessa ação, a entidade encabeçou operação para recuperar respiradores que estavam fora de uso, por problemas técnicos.

Publicidade

De acordo com Rodrigo Almeida, a Secretaria de Saúde (SS), da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), destinará os aparelhos para o Hospital “Dr. Geraldo Mozart Teixeira” (HPS), Departamento de Urgência Regional Leste (Durl), Pronto Atendimento Infantil (PAI) e às unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Norte e Oeste.

O aparelho

O equipamento produzido é o VI-C19, que utiliza dois módulos para fazer a ventilação: o volume controlado (VCV) e o modo pressão controlada (PVC). Ele está apto a ventilar qualquer doente com insuficiência respiratória, que necessite do apoio mecânico. O projeto foi desenvolvido por equipe multidisciplinar: médicos intensivistas, engenheiros, programadores e desenvolvedores. Alguns pacientes com doenças neuromusculares, como esclerose lateral amiotrófica (ELA), pulmonar obstrutiva crônica (Dpoc) – que inclui, nesta categoria, enfisema, bronquite e asma – ou pessoas saudáveis, que desenvolveram pneumonia ou infecção respiratória, podem usar o VI-C19 em caso de necessidade e ajuda mecânica.

Foto: Gil Velloso

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui