Publicidade

A Central da Guarda Municipal contabilizou, até terça-feira, 23, 2.907 denúncias, recebidas através do telefone 153, relacionadas ao descumprimento de normas direcionadas ao enfrentamento da pandemia de coronavírus (covid-19) em Juiz de Fora. O índice se apresenta numa crescente entre março e junho, que é o período computado. No primeiro mês de atendimento foram registradas 386 chamadas. Em abril, o número quase que dobrou, chegando a 632. Em maio, 837 ligações. E em junho, relativos a 23 dias, são 1.052 registros. Os números dizem respeito a estabelecimentos comerciais, cujo funcionamento infringe as determinações estabelecidas em decreto municipal. Desde março, quando foram publicadas as primeiras determinações, a Guarda disponibilizou sua central como canal de apoio para o recebimento de denúncias, uma vez que o setor tem funcionamento de 24 horas.

As demandas recebidas são registradas, categorizadas e encaminhadas para atendimento das equipes da Guarda e da fiscalização de posturas das secretarias de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano (Semaur) e de Transporte e Trânsito (Settra), responsáveis pela realização de diligências e ações em conjunto, conforme a natureza de cada caso. A presença das equipes nos locais apontados, para verificação de irregularidades, cumpre escala de prioridade e são atendidas conforme a capacidade operacional.

Quase 400 denúncias em uma semana

Somente na última semana, entre os dias 15 e 22, a central da Guarda recebeu 396 chamadas de denúncia. A maior parte delas referente a bares em funcionamento. Foram 264 em toda a cidade, perfazendo 67% dos apontamentos. As academias tiveram 13 registros, os cultos religiosos, 12, e os salões de beleza, 11. Estabelecimentos como barbearias, lojas de roupas, de utilidades do lar, eletrônicos, salão de festa, autoescola e quadras também aparecem no relatório.

Publicidade

O Centro é o líder de incidências, com 66 casos. O Bairro Cidade do Sol entra na lista com 22 denúncias; Benfica, 17; Bandeirantes, 16; Manoel Honório, 15; Santa Luzia, 12; Alto dos Passos, Jardim Glória e São Pedro, 11 cada; e Francisco Bernardino, 10. No total, mais de 80 regiões registraram movimento irregular do comércio, de atividades de lazer e serviços.

“A Guarda Municipal de Juiz de Fora está sempre comprometida com as questões da cidade. Neste período de pandemia estamos ainda mais envolvidos na linha de frente das ações. A abertura da nossa central telefônica, para o recebimento de denúncias, é mostra do nosso propósito de atuação integrada, para solução das dificuldades enfrentadas por todos. Foi a partir desse monitoramento de chamadas que se desenhou o projeto do comboio do coronavírus, que vem sendo realizado há mais de um mês, levando a Prefeitura para os locais de maior incidência de descumprimento das normas. Da mesma forma, a realização de ações conjuntas noturnas para a fiscalização aos bares que descumprem o decreto é ; uma estratégia originada dessas denúncias recebidas”, explicou a comandante da Guarda Municipal, Emilce de Castro.

De acordo com o Decreto Municipal nº 13.975, de 12 junho de 2020, no seu Artigo 13, estão vedados o funcionamento de bares, a realização de eventos e atividades que envolvam aglomeração de pessoas, como shows, eventos esportivos e científicos, feiras de entretenimento e comércio em geral, circos, parques de
diversão e parques temáticos.

Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui