Publicidade

Cientistas do departamento de Química da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), criaram composto capaz de desativar o coronavírus no ambiente, a base de nióbio.

A instituição denominou o produto como INNIB-41, já com registro em andamento no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual. Ele desinfecta o ambiente, não resseca as mãos nem as superfícies onde é aplicado. Ao contrário do álcoll em gel.

Segundo o professor Luiz Carlos de Oliveira, foi sintetizado uma nova forma de polioxoniobato (família química a qual o produto pertence) cam capacidade de gerar espécies de oxigênio que desativam de forma eficiente uma elevada carda do coronavírus. Essa expécie de oxigênio são liberadas no meio ao se deparar com uma bactéria ou um vírus, como o coronavírus.

O INNIB-41 foi criado pela startup Nanonib, instalada na Coordenadoria de Transferência e Inovação Tecnológica (CTIT) da UFMG. A CTIT está localizada no bairro Engenho Nogueira, na Pampulha, em BH.

Publicidade

Vale lembrar que Minas Gerais tem as maiores reservar de nióbio de todo o mundo. A maior parte do elemento está localizado em Araxá, no Alto Paranaíba. Mas, também há reservas em Araçuaí (Vale do Jequitinhonha, Nazareno (Central) e Tapira (Alto Paranaíba).

O governador Romeu Zema (Novo) quer vender parte dos créditos de nióbio para reforçar o caixa do estado.

Imagem Capa: Google – Adriano Machado Pereira

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui