Publicidade

Nova ação passa a ser realizada pelo Governo do Estado para aperfeiçoar as estratégias de vigilância da covid-19 em Minas Gerais: o painel de monitoramento de casos do coronavírus (http://coronavirus.saude.mg.gov.br/painel ) passa a individualizar, a partir desta quinta-feira (16/7), informações provenientes dos laboratórios da rede particular do estado por meio do arquivo compilado CSV-Laboratórios.

Além de receber, acompanhar e disponibilizar informações encaminhadas pelos municípios para compor o Boletim Epidemiológico (informativo diário) e também dados dos sistemas oficiais de Saúde (E-SUS VE e SIVEP-GRIPE), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) irá integrar aos bancos de dados da Sala de Situação os resultados de exames feitos fora da rede pública.

Integração

Até então, exames para a covid-19 realizados em laboratórios particulares, públicos e farmácias (testes rápidos), ou por meio de empresas que testam seus funcionários não integravam, separadamente, os bancos de dados da SES-MG. “Além de ser uma ferramenta a mais para aprimorarmos os meios de enfrentamento à pandemia, o CSV-Laboratórios confere ainda mais transparência ao nosso processo de gestão de dados”, avalia a coordenadora da Sala de Situação, Janaína Passos de Paula.

Publicidade

O arquivo, segundo ela, possui conexão com os laudos emitidos e enviados pelos laboratórios do estado e poderá ser utilizado para a investigação epidemiológica da covid-19 em Minas Gerais.

Segundo Janaina Passos, resultados de exames provenientes da rede particular passam a ser extraídos do CSV-Sistemas e desmembrados para compor o CSV-Laboratórios. “Esta ferramenta também irá auxiliar a Secretaria de Saúde na identificação das testagens realizadas no estado”, avalia a coordenadora.

Os dados podem ser acessados no www. coronavirus.saude.mg.gov.br/painel.

Mais 486 leitos habilitados

Na quarta-feira (15/7), o Ministério da Saúde habilitou mais 486 leitos de UTI exclusivos para a covid-19, em 35 municípios mineiros. Os leitos, que já eram credenciados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) para atendimento exclusivo aos pacientes com coronavírus, passam a ser financiados pelo governo federal.

O montante de R$ 66.672.000,00 vem do Bloco de Manutenção das Ações e Serviços Públicos de Saúde – Grupo Coronavírus (Covid-19) e será repassado pelo Ministério da Saúde via fundos estadual e municipais de Saúde, em parcela única. A habilitação valerá por 90 dias, podendo ser prorrogada.

O secretário de estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, reforça a importância da publicação. “A habilitação significa que o Ministério da Saúde arcará com os custos da operação de aproximadamente 1.004 leitos de toda a rede ampliada para o covid. Com o isso, o Estado de Minas Gerais terá condição de manter o custeio do restante da rede”, avalia.

Amaral também ressalta que isso vai possibilitar ao Executivo estadual redirecionar valores financeiros para outras atividades da Saúde, em especial, ampliando testagem, buscando o fornecimento de medicamentos para os prestadores que tenham dificuldade e financiando hospedagem de pessoas vulneráveis que estejam contaminadas pela covid.

Desde o início da pandemia, o Governo de Minas tem se empenhado para ampliar os leitos em todo o estado. Até o momento, já foram abertos 1.402 leitos de UTI, passando de 2.072 em fevereiro, para 3.474 atualmente. Os leitos de enfermaria também foram incrementados, passando de 11.625 para 20.726 no mesmo período.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui