Publicidade

12/06/2020 | 16:49 | atualizado em 12/06/2020 | 16:49

O aumento expressivo de casos confirmados da Covid-19 no interior do Estado e a oscilação na ocupação de leitos na capital destinado ao atendimento de pacientes com a doença exigiram da Prefeitura de Belo Horizonte ainda mais cautela no processo de reabertura gradual do comércio. Diante desse cenário, a Prefeitura, juntamente com o Comitê de Enfrentamento à Epidemia da Covid-19, decidiu por não avançar para a fase 3 de flexibilização, mantendo reabertos somente aqueles estabelecimentos autorizados a funcionar nas fases de controle, 1 e 2.

A definição foi baseada nos resultados do 5º Boletim de Monitoramento, que apresenta nível de alerta geral vermelho. No documento divulgado nesta sexta-feira, dia 12, consta que o indicador de transmissão Rt demonstra que a epidemia está em expansão e a taxa de ocupação dos leitos de UTI oscilou durante a semana, permanecendo no alerta vermelho. Os leitos de enfermaria apresentam aumento de ocupação que merece atenção, mas sem comprometer a capacidade de atendimento. A velocidade de transmissão (1,19) registrou um aumento em relação ao apurado na semana anterior (1,07). A ocupação de leitos de UTI vem crescendo e está em 74%. Assim, recomenda-se a interrupção da progressão das fases de reabertura das atividades econômicas nos próximos sete dias.

Contudo, foi destacado que 92% das atividades estão em funcionamento na cidade e que o diálogo com os setores ainda não contemplados nas fases de reabertura até o momento permanece. 

Publicidade

A Prefeitura continuará avaliando os dados diariamente, incluindo o índice de isolamento e a movimentação de pessoas no transporte coletivo, bem como o fluxo de veículos na cidade, para compreender melhor a dinâmica de contágio com a reabertura gradual. Além disso, os impactos da fase 2 só serão perceptíveis nos próximos dias, já que o período de incubação da doença é de cerca de 14 dias. Conforme cronograma, um novo boletim será divulgado na sexta-feira que vem, dia 19. 

Índice de Isolamento

Nos três primeiros dias dessa terceira semana de reabertura gradual das atividades na cidade (entre 8 e 10 de junho), não foram identificadas mudanças significativas no Índice de Isolamento. O índice médio apurado nessa semana se manteve em torno de 47%, mesma média registrada na semana anterior, com mínima de 46,5%. Na comparação com a semana anterior ao início da reabertura (18 a 22 de maio), a média semanal do índice de isolamento caiu um ponto percentual, de 48% para 47%. 

Impacto no transporte coletivo

No transporte coletivo da capital foi registrado, nos três primeiros dias desta semana, um aumento médio de 28 mil passageiros/dia na comparação com a semana anterior, que representou um aumento de 5,8%. Como resultado do escalonamento de horários de funcionamento das atividades comerciais estabelecido pelo Decreto 17.361/2020, ficou mantida a tendência já registrada na semana passada de maior crescimento da demanda fora do horário de pico. 

Na comparação com a semana anterior, nos três primeiros dias desta semana, o acréscimo de passageiros no horário de pico (5h às 8h e de 16h às 19h) foi de 4,6%, e de 7% fora do horário de pico. Com esse avanço na reabertura, espera-se naturalmente um aumento no fluxo de pessoas e, na mesma proporção, ampliação e ajuste do número de viagens de transporte coletivo em linhas de maior demanda para promover um maior equilíbrio no fluxo.

Desde o início da reabertura houve um incremento médio de 93 mil passageiros transportados por dia, o que representou um aumento de 22% da demanda, sinalizando que, de forma conjunta com a redução do isolamento, demandam a necessidade de monitoramento dos seus reflexos nos demais indicadores da pandemia. 

Veículos na área central e nos grandes corredores

Também foi identificado nos três primeiros dias desta semana um aumento de 6,7% no fluxo de veículos na área central, no comparativo com a semana anterior. O valor registrado essa semana representa um aumento de 24% no fluxo de veículos, se comparado com a semana anterior ao início da reabertura.

Distanciamento e cuidados com higiene devem continuar

A Prefeitura de Belo Horizonte destaca que as medidas de distanciamento social, uso de máscaras, lavagem das mãos e redução de contatos e conversas em locais públicos devem continuar. É recomendado que as pessoas saiam de suas casas somente se for estritamente necessário e evitem ficar circulando pelas ruas e comércios sem objetivo específico.

Com a colaboração da população nesse sentido, os parâmetros do boletim de monitoramento poderão ficar em patamares adequados, criando condições para avanço nas demais fases de retorno de atividades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui