Publicidade

A campanha de vacinação contra o sarampo foi prorrogada até 31 de outubro, para pessoas entre 20 e 49 anos, enquanto a imunização contra a influenza (vírus da gripe) foi estendida até 30 de setembro, para cidadãos com ou sem comorbidades. As vacinas estão disponíveis nas unidades básicas de Saúde (UBSs) e Pronto Atendimento Médico (PAM-Marechal). Crianças e adolescentes são atendidos ainda no Departamento de Saúde da Mulher, Criança e Adolescente (DSMCA).

A supervisora do setor de Imunização, Marcilene Chaves Costa, esclareceu que o Ministério da Saúde (MS) quer, com essa campanha, interromper a cadeia de transmissão do vírus do sarampo e resgatar o certificado de eliminação da doença no país. O combate à influenza, por sua vez, ganha mais importância no momento, em função da pandemia da covid-19. A vacinação ajuda os médicos no diagnóstico da doença. Uma vez vacinado, o paciente tem afastada, de imediato, a possibilidade de seu eventual problema se tratar de gripe.

Combate ao sarampo

Pessoas na faixa etária entre 20 e 49 anos continuam sendo imunizadas. Essa parcela da população deve receber uma dose da tríplice viral, mesmo que esteja com esquema vacinal completo. O MS ainda orienta a administração da dose “Zero” nas crianças entre seis meses e menores de um ano de idade.

Publicidade

Trabalho contra a gripe é mantido

A Secretaria de Saúde (SS) da Prefeitura de Juiz de Fora já vacinou 225.098 pessoas contra a influenza em 2020, ou 96,25% do público alvo. Desse total, 155.393 são do grupo prioritário e 69.705 do restante da população. E a vacinação continua.

Entre o público preferencial, foram aplicadas 21.195 vacinas em crianças, o que corresponde a 64,56% de cobertura, 26.455 em técnicos de saúde (116,09%), 3.251 em gestantes (69,26%), 701 em puérperas (90,80%), 18.812 em adultos (65,21%) e 84.981 em idosos (118,84%).

Na segunda etapa, a campanha foi estendida a outros grupos. A imunização foi levada a 27.518 pessoas com comorbidades e 25.701 sem, 229 deficientes físicos, 1.613 privados de liberdade, 872 funcionários do sistema prisional, 5.018 professores, 4.504 integrantes das forças de segurança, 2.185 caminhoneiros e 2.065 trabalhadores do transporte coletivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui