Publicidade

O Departamento de Parque e Edificações (Depae) do Museu “Mariano Procópio” cultiva em estufa própria algumas espécies de plantas encontradas no seu jardim histórico, realizando a manutenção do paisagismo das áreas verdes. E, além de atender à demanda interna da instituição, realiza periodicamente a produção de mudas para doação. Nesta quinta-feira, 16, por exemplo, às 10 horas, serão disponibilizadas 30 unidades de “Dinheiro-em-Penca”, acondicionadas em cocos recolhidos das sapucaias do Museu.

As plantas ficarão em mesa próxima ao portão de entrada do parque do Museu, na Rua Mariano Procópio, facilitando sua retirada, sem necessidade de entrar no local. Além desta iniciativa, o Depae já produziu dezenas de mudinhas de variadas espécies para oficinas temáticas promovidas pela instituição, para crianças e adultos e eventos diversos em parcerias com outras entidades. A intenção é fazer as doações periodicamente, sendo disponibilizadas espécies encontradas no Museu.

Curiosidades sobre a planta

“Dinheiro-em-Penca” é vegetação de pequeno porte, que se desenvolve como cobertura em jardins ou nas bordas de vasos e canteiros suspensos. Seus ramos, conforme crescem, vão ficando pendentes, embelezando o ambiente.

Publicidade

É planta que gosta de rochas e locais úmidos, não tolera sol forte e prefere áreas com meia-sombra. A “Dinheiro-em-Penca” está associada ao simbolismo da prosperidade. É espécie vegetal típica de regiões tropicais, por isso, está distribuída entre as Américas Central e do Sul, e em áreas da caatinga de Pernambuco e no continente africano. Quando é cultivada em vasos, fica com aspecto de planta pendurada, formando belos cachos verdes. Por isso, é recomendado deixar os utensílios e jardineiras suspensos.

Foto: Vinícius Ribeiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui